Palavras de Alento

14 de mai de 2011

Chega de Perdas!

1989
Maci pergunta a Antonio:
- Patrícia perdeu Dão. Mercinho perdeu Celeste. E você vai perder quem?

Essa frase nos marcou, como tantas outras ao longo desses 24 anos de amizade. Uma amizade fortalecida pela convivência e pela maturidade adquirida na troca. Trata-se de uma cumplicidade ímpar, uma verdadeira irmandade.
Nos perguntamos o porquê desse laço, desse imbricamento de vidas, dessa sucessão inexplicável de acontecimentos.
Tivemos tempos diversos em nossas vidas desde a adolescência. Tempo de descobertas, de aprendizado, de escolhas, de crescimento, de produção e reprodução. Agora vivemos o pior deles, o tempo das perdas. 
Quando criança nos dizem que temos que aprender a perder, e eu sempre encarei isso numa boa. Perder um objeto de valor, uma briga, uma prova, uma gincana, um namoradinho... Eu empinava o nariz e saía me achando madura e cheia de classe. 
Mas não aprendi a perder pessoas.
Perder para a morte é uma tremenda covardia, porque nada podemos contra ela.
Desde que nasci, a única pessoa que morreu na minha família foi minha bisavó. E ela já estava tão velhinha, que nos deixou uma sensação tranquila, de que ela foi descansar no reino dos céus, como sua fé a fazia crer.
A sensação que eu tenho é de que perdi meu irmão 3 vezes. A primeira quando descobrimos o câncer. A segunda quando ele foi parar na UTI, dias antes de finalmente dar adeus a esse plano. E a terceira no derradeiro dia de vida dele.
Tentei encarar tudo (a morte, o velório, o enterro, os domingos que ficaram vazios, o aniversário dele e o dia das mães sem ele) de forma tranquila, focando minhas energias no amor que nos uniu a vida toda e que certamente nos proporcionará o reencontro.
Mas quando Celeste (a tia, madrinha, mãe e pai de Mercinho) partiu, um questionamento estranho me tomou: Será mesmo que nós três estamos vivendo um círculo de perdas? Será que Toni terá que encarar a mesma dor dilacerante que eu e Mel sentimos? E por quê?
Recuso-me a aceitar esses tais desígnios que se dizem divinos. Acredito que enquanto há vida, há esperança, por isso, todos os dias, às 18horas, estou unida à corrente de orações, preces, rezas e vibrações positivas em torno de Daniel, para que ele reaja e não seja a próxima vítima desse maldito círculo de perdas.
2003

11 Recadinhos

Kátia Tourinho

comentou...

Amiga, a sua fé vai acabar de vez com esta fase de perdas. Tenho certeza que seu amigo vai se recuperar.
Vamos continuar fazendo esta corrente de oração.
Bjs de luz.

14 de maio de 2011 13:51
Responder
Alessandra

comentou...

Amadinha, dizem que Deus sabe o que faz, mas as vezes fica a impressão de que ele tá passando nos endereços errados e levando as pessoas por engano. Ou talvez, como também se fala que a gente não sabe que diz, Ele esteja buscando para perto de si os que merecem tal bênção. Estou participando das correntes de oração e creio que dessa tríade Antônio ainda não vá perder ninguém. Vc e Mel, talvez sejam o fiel da balança, os que saberiam encarar com mais força... não sei. É, talvez realmente estejam corretos os que falam que a gente não sabe o que diz.

14 de maio de 2011 19:04
Responder
Luiz

comentou...

Também me ponho nessa corrente por Daniel. Com fé em Deus tudo irá ocorrer bem, principalmente no que depender da amizade linda de vocês. Bjo

15 de maio de 2011 10:14
Responder
Paty Michele

no comando :)

Kátia, obrigada por solidarizar-se e estar conectada à corrente.
Alessandra (Chica, para os íntimos, como eu) fico feliz com sua passagem por aqui e sobretudo pelas sábias palavras de conforto.
Continuemos em oração, Dida precisa!
Um grande beijo.

15 de maio de 2011 10:21
Responder
A viajante

comentou...

Patiinha, creio que se a gente não entende o sentido da morte, aceitá-la é muito mais difícil. Bj, amiga! Boa sorte!

15 de maio de 2011 11:03
Responder
Lena

comentou...

Paty,
Que essa corrente se contamine de fé e esperança! Beijos e força. Um bom domingo pravocê, minha flor!

15 de maio de 2011 11:58
Responder
Van

comentou...

Não sei o que te dizer sobre isto, só que também não compreendo, mas há um motivo e também acredito em mudanças de ciclos, senpre se alternam as perdas com os ganhos, as ondas vem e vão, se estamos no fundo do poço, podemos nos preparar que está perto a hora de subir, se estamos perdendo está bem perto a hora de ganhar.

Beijos Paty, com muita esperança e luz pra vc

15 de maio de 2011 12:12
Responder
Emmerson & Morvan "diferentes porém iguais"

comentou...

Realmente esse ciclo, fase ou sei lá como devo chamar fez com que nosso trio mergulhasse em uma tristeza profunda. Toda dor é sinônimo de crescimento, nesse caso eu prefiro ser Peter Pan hehehehehehehe... Eu tenho certeza que Daniel vai sair bem dessa mas o destino sempre anda pregando algumas surpresas pra nós!!! Quem somos nós três heim? Até hoje me pergunto!!! Pai, mãe, filho, irmão, magos, bruxos...Quem somos nós pra carregar um fardo de alegrias e tristezas tão grandes?

15 de maio de 2011 19:51
Responder
Antonio de Aruanda

comentou...

Chega de perdas (líquido salgado escorrendo pelos olhos)...

15 de maio de 2011 21:02
Responder
dene

comentou...

Não sei se é certo o que digo, na minha fé estamos aqui para aprender, acima de tudo para nos reencontrar, vivermos com aqueles que nos são queridos de muitas reencarnações, e assim retornamos a terra com nossos destinos traçados..e Deus em sua infinita sabedoria, coloca ao nosso lado os nossos anjos, que nos fazem crer mais e mais que não estamos sozinhos. Deus colocou PATY, TONY E MEL, assim juntinhos, firmes, fortes, passando por situações difíceis como estas dos últimos meses, para que cada um com sua fé e seu amor fortaleça o outro, para que esta união se fortaleça como nunca e para que: Quando a hora chegar vcs possam cumprir outras etapas sempre juntos, como almas gemeas, com destinos parecidos e fé inabaláveis. Paty, pra mim que sei do amor deste trio de irmãos é só mais uma etapa que vcs vão vencer e depois vão seguir em frente com o "nariz empinado"(rsrsr) dizendo "Senhor nós vencemos!!!
Amo vcs.

22 de maio de 2011 22:07
Responder
Emmerson & Morvan "diferentes porém iguais"

comentou...

Poxa Dene eu não tinha lido esse seu post... Que com certeza possamos seguir em frente e vencermos todas essas barreiras, aliás, já vencemos... Somos Luz.

9 de julho de 2011 23:06
Responder

Postar um comentário

Se impressionou? Então me conte!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...