Palavras de Alento

2 de ago de 2011

César

César foi um trocinho que Deus mandou há 6 meses pra acalantar a vida da gente. 
Hoje eu vejo isso claramente, mas houve um tempo em que eu estava cega para César. Eu só via, só pensava, só me preocupava com o tio dele. E é sobre a relação com esse tio, que César viu apenas uma vez, no seu segundo dia de vida, que quero escrever hoje.
Deus, lá de cima, brincando com nossas vidas como comumente o faz, nos mandou César e nos tirou Crístian na mesma época. A notícia da vinda de César chegou aos meus ouvidos dois dias antes do resultado dos exames que atestaram o câncer de seu tio. Ninguém comemorou. Por motivos óbvios, não tínhamos condições emocionais de vibrar por uma vida que chegava. Ao invés disso, chorávamos pela possibilidade de abreviação da vida daquele com quem convivíamos e que tanto amávamos.
Sua mãe foi uma grávida triste. E isso era visível. Passou sua gestação levando o irmão às sessões de quimioterapia, a cada 21 dias, tentando desesperadamente passar o máximo de tempo possível ao lado dele. Quando sua barriga despontou, espantamo-nos: havia mesmo uma vida pulsando ali, ele queria vir, queria fazer parte desse círculo, dessa família, desse amor. Então finalmente a ficha caiu, logo um novo membro da família nasceria, nada mais justo e natural que acolhê-lo com todo amor de que dispúnhamos.
César veio numa linda manhã de verão, com direito a engarrafamento nas proximidades do Rio Vermelho, por conta da festa de Yemanjá. Nasceu lindo. A cara de Bento, só que em tamanho GG. 
Nesse dia eu me permiti chorar, emocionada, ao vê-lo através do vidro do centro cirúrgico. Lembrei do dia do meu parto e tive até vontade de ter outro filho (na verdade isso foi quase um surto, que não durou muito, rsrs). Nesse dia eu esqueci um pouco o agravamento da doença de Cristian e me permiti ficar feliz por César e por seus abençoados pais.
A última vez em que meu irmão saiu de casa, antes de internar-se para sair do hospital já sem vida, foi para ir conhecer o sobrinho. Registramos esse dia com fotografias e guardamos lindas lembranças dele, esforçando-se para aparentar um bem estar que já não existia. Dois dias depois foi internado, e no dia em que César completou um mês de vida, seu tio partiu.
Hoje faz seis meses que Deus nos presenteou com César, sabendo que  precisaríamos dele para abrandar a dor pela perda de Crístian um mês depois. Foram dias difíceis, mas o tempo passou e ele cresceu e nos mostrou que herdou o sorriso de canto de boca e o levantar de sobrancelha, igualzinho ao do tio. 
César nos traz alegrias infinitas, mas às vezes vejo aquele sorriso inocente, aqueles olhos enormes e lembro tanto de meu irmão, que tenho vontade de chorar. Mas não choro, porque César é alegria, e é uma prova de que Deus nos ama muito!

16 Recadinhos

Luiz

comentou...

E como Deus ama essa família linda de vocês. Estes aparentes acasos de datas nos mostra que a "morte| é apenas o despertar para vida, sendo César o grande sinalizador de tudo isto. Te amo!

2 de agosto de 2011 13:06
Responder
A viajante

comentou...

Seu sobrinho é um fofo, Patiinha! Curta muito ele, nessa idade que só precisa de duas coisas: cuidado e amor! Bjoca

2 de agosto de 2011 14:18
Responder
Jeanne Muniz

comentou...

Ele me poupou do sofrimento da primeira internação e da última. Sabe-se lá porque Deus me escolheu. Fui poupada, mas ao mesmo tempo fui impedida de passar mais tempo e cuidar do nosso amado irmão. Me manteve de pé durante todo o processo e as vezes pego ele me vendo chorar com aqueles olhos enormes e sorrindo p mim com o tal sorriso de canto de boca (você esqueceu das covinhas)... paro na mesma hora... César é a maior alegria da minha vida... um milagre que Deus mandou dizendo: -Sigam em frente!!! A vida deve continuar e é assim que Cristian deseja.

2 de agosto de 2011 19:33
Responder
dene

comentou...

Paty seus textos, suas alegrias, suas palavras, sentimentos são incríveis, fazem com q nossas lagrimas simplesmente molhem nossas faces. Parabéns e a Cesar e a Cristian eu desejo muita luz

3 de agosto de 2011 21:05
Responder
Antônio Henrique

comentou...

Paty brigado pelo coment vim retribuir o carinho.
realmente eu não tinha sacado mais, olhei com outros olhos ficou uma espécie de manual...

Não sei se ficou machista o texto.

"Um belo presente sem dúvida é aquele na foto, é uma dádiva divina, algo que te dar sentido. um sentido único, sem qualquer palavra pra descrever"

Até mais.
lindo texto.
(...)

3 de agosto de 2011 22:30
Responder
Lena

comentou...

Patty
Papai do Céu, por alguma razão que ainda não sei, nos tira alguém querido, mas coloca no lugar, alguém tão lindo quanto. César é uma bênção divina, que Deus o faça muito feliz para que ele deixe vcs terem uma saudade boa do Cristian
Perdas são necessárias. O problema é que não sabemos lidar com elas. Eu , pelo menos, choro até hoje pela partida do meu pai, há 15 anos. Mas, César é vida, é alegria. Bjkas com muito carinho e admiração!

3 de agosto de 2011 22:58
Responder
Van

comentou...

Paty querida

Que texto emocionante! Fez chorar. Mais pelo contato com a força da vida e a bondade de Deus do que por outra coisa.

Beijos!

4 de agosto de 2011 11:41
Responder
Responder
Kátia Tourinho

comentou...

Amigaaaaaaaaaaa, Deus, em seu infinito amor por nós, sempre nos brinda com seus presentes. César,o fofo, é o grande presente que sua família recebeu. Foi a chegada num momento de partida, é a certeza que seu irmão continua vivo em cada um de vcs.
Mais uma vez, me emocionei muitooooooooo!
Bjsssssssssssssssssssssss

4 de agosto de 2011 21:03
Responder
Antonio de Aruanda

comentou...

Viva todos os que se foram! Viva todos os que estão chegados e chegarão. Estou emocionado,Paty... Muito.

4 de agosto de 2011 22:40
Responder
Cíntia Araújo

comentou...

Paty,

Você realmente ultrapassou esta tela do pc com esse texto!!!!!!!!!!! E chegou forte nas minhas memórias sobre Cristian...por exemplo, das massas de pizzas jogadas com toooda força para "ficar boa" hehehe, dos comentários críiiiticos sobre cinema, lembra?? Entre tantas...Nossa, tem tantas coisas boas para lembrar. E mais, só me deixou com mais vontade de conhecer César! Tenho certeza que isso tudo não aconteceu à toa. Essa chegada de César, logo naquele momento...tem que ter alguma explicação que nós, na nossa ínfima sabedoria perante Deus, tentamos elucidar e podemos tentar chegar à conclusão que isso foi combinado lá de cima.
No mais, Dão faz muita falta, porém temos César aqui pertinho para dar muito amor, assim como seu tio o faria!
Um grande beijo!!!!!!
O importante agora é

4 de agosto de 2011 23:11
Responder
Vera Lúcia

comentou...

Oi Paty,
Que lindinho abençoado!
Deus nos fecha uma porta e abre outra. Ele, em sua infinita bondade, preparou com antecipação o que seria o alívio e suporte para as dores que viriam.
Sei que você sofre, é natural, mas sinta a vida
na presença dessa linda criança.
Beijos, querida, e obrigada pela carinhosa presença em meu Recanto.

5 de agosto de 2011 01:06
Responder
Paty Michele

no comando :)

Queridos(as)
Acho que essa palavras tocam tão fundo porque são escritas com o coração, e elas contém toda emoção desses momentos vividos.
Se vocês choram ao ler, imaginem como eu não fico ao recordar e escrever... lágrimas em abundância!
Obrigada pelas lindas palavras de vcs. Isso tbm é um alento para mim.

5 de agosto de 2011 13:24
Responder
Catia Bosso

comentou...

Paty, Fofetty!!!!

Comoveu-me a alma!
Que bom que Cesar sorri!!!!

Bjssss meusssss

Catita

5 de agosto de 2011 18:59
Responder
Deise

comentou...

A cada dia que abro este blog me emociono com tudo o que aqui fica registrado por vc! Parabéns e q Deus continue iluminando vcs!!

26 de outubro de 2011 23:25
Responder
Paty Michele

no comando :)

Deise, querida, foi uma grata surpresa encontrá-la aqui. Fique à vontade e volte sempre!
bj

27 de outubro de 2011 13:14
Responder

Postar um comentário

Se impressionou? Então me conte!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...