Palavras de Alento

21 de jan de 2010

Poema da madrugada

Às 00:25min de um novo dia, o Homem Sem Tempo enviou esse poema à Mulher Só.

Sensation - Arthur Rimbaud

Par les soirs bleus d’été, j’irai dans les sentiers,
Picoté par les blés, fouler l’herbe menue :
Rêveur, j’en sentirai la fraîcheur à mes pieds.
Je laisserai le vent baigner ma tête nue.
Je ne parlerai pas, je ne penserai pas :
Mais l’amour infini me montera dans l’âme,
Et j’irai loin, bien loin, comme un bohémien,
Par la Nature, - heureux comme avec une femme.


É tarde, preciso dormir.
Assim que conseguir a tradução do poema postarei aqui. Vai ser um pouco difícil, pois trata-se de um casal complicado, cheio de mistério... aliás, nem posso considerá-los um casal, visto que ela é uma mulher solitária e ele um homem cheio de afazeres.

Em breve relatarei suas desventuras.

2 Recadinhos

Anônimo

comentou...

Também sou fã de Rimbaud

Lá vai a tradução:

Sensação

Pelas tardes azuis do Verão, irei pelas
sendas,
Guarnecidas pelo trigal,
pisando a erva miúda:
Sonhador, sentirei a
frescura em meus pés.
Deixarei o vento banhar
minha cabeça nua.
Não falarei mais, não
pensarei mais:
Mas um amor infinito me
invadirá a alma.
E irei longe, bem longe,
como um boêmio,
Pela natureza, - feliz
como com uma mulher.

22 de janeiro de 2010 14:35
Responder
A viajante

comentou...

uau...nunca recebi um poema em francês!
A mulher só tem sorte! E só ela nao está. Bj

23 de janeiro de 2010 07:41
Responder

Postar um comentário

Se impressionou? Então me conte!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...