Palavras de Alento

22 de mai de 2012

Paraísos Artificiais

Eu adoro cinema. Posso até me considerar uma cinéfila, porque, segundo a wikipedia, cinéfilo é quem se interessa por cinema. Não sei analisar um filme do ponto de vista crítico, nem tenho a pretensão de escrever resenha cinematográfica, mas sei sentir.
E aprendi na minha especialização um termo técnico usado para a sensação que tenho quando estou no cinema: Mergulho diegético. Trata-se daquela imersão total no filme, de maneira que nos perdermos naquilo que vemos, vivendo cada emoção dos personagens.
Mas mergulho diegético só acontece no escurinho do cinema, quando a gente se esquece do mundo lá fora e se entrega ao que está se passando na telona. E isso  aconteceu de novo, quando fui assistir Paraísos Artificiais, uma das histórias mais fascinantes e bem contadas que eu vi nos últimos tempos.
Preciso adverti-los de que se trata de um filme forte, uma história intensa, entrecortada pelas lembranças dos personagens. Ou seja, também não é uma narrativa linear (adoooooro). Importante: caso você fique curioso e resolva ver o filme, dispa-se de todo e qualquer preconceito (o pai de uma amiga saiu do cinema horrorizado, fazendo propaganda contra. kkk), pois a história gira num mundo completamente desconhecido para nós (pelo menos  para mim). Ah, eu achei o filme fantástico!
Nathália Dill (espetacular!) interpreta Érica, uma jovem  DJ que vive intensamente seus dias. Sexo, drogas e música eletrônica são o pano de fundo para a(s) história(s) dela.
E eu, que tento tirar uma mensagem boa de todo filme que assisto, saí do cinema encantada, pensando no chamado do amor. O amor sempre vence. Ele nos busca.

17 Recadinhos

Luiz

comentou...

O filme é realmente fantástico! A história, que como bem disse é forte e em um universo desconhecido para a maioria (creio), revela uma linda história de amor. Sem nenhuma dúvida o amor sempre vence. Deve ser por isso que tenho essa eterna sensação de homem vitorioso (rsrs). Beijos!

22 de maio de 2012 19:52
Responder
Antônio Aruanda

comentou...

E viva o Amor! Fiquei encantado pelo filme.É bom ver uma coisa bem feita!
No fim das contas, O Amor, As Drogas e A Música surgem como canais de transcendência, através dos quais os personagens fazem uma verdadeira "egotrip",com a finalidade de encontrar a própria felicidade.

22 de maio de 2012 20:53
Paty Michele

comandando... ♥

Concordo, Toni.
Só não escrevi sobre buscar/encontrar felicidade nas drogas, pq não acredito nisso.
Na música e no amor, sim. E como!

bj

22 de maio de 2012 20:57
Responder
•.εïз.• Priscila •.εïз.•°°•

comentou...

Fiquei com mais vontade de ver... Vou tentar ir esse fds. Adorei Paty!! Bjos

22 de maio de 2012 21:01
Responder
Lucélia Muniz França [LUTO]

comentou...

Olá Patrícia,
Adorei a dica do filme e realmente vale sentir de fato, se entregar ao ver uma boa história! Bjs
http://www.luceliamuniz.blogspot.com/

22 de maio de 2012 21:23
Responder
A viajante

comentou...

O filme traz muita mensagem interessante. Uma dela, a do elo familiar. Esse elo é capaz de transformar destinos. E é lindo de ver, com paisagens belíssimas e uma sensualidade fora do comum para filmes brasileiros. Gostei muito, Patiinha! Valeu a dica... beijo!

22 de maio de 2012 23:42
Responder
♥ Vanda ♥

comentou...

Dica boa! Deu vontade de assistir viu!
Beijinhos.

23 de maio de 2012 14:29
Responder
Marly Bastos

comentou...

Paty, eu adoro histórias densas e bem contadas. Anotei as suas dicas e coloquei na lista.
Beijokas doces [e o amor sempre vence mesmo]

23 de maio de 2012 15:10
Responder
Sissym

comentou...

Estou com tantos filmes pendentes para eu ver... nossa, mais um!

Bjs

23 de maio de 2012 18:15
Paty Michele

comandando... ♥

Sissym, esse vale a pena entrar na lista.
Eu tbm vou pouco ao cinema (bem menos do que eu ia antes de Bento nascer), mas não consigo assistir filmes em casa.

bjo!

23 de maio de 2012 20:07
Responder
Vanessa Alves

comentou...

Quero vê também :D

24 de maio de 2012 20:42
Paty Michele

comandando... ♥

Oi Vanessa, obrigada pela primeira visita ao meu blog.
Ah, esqueci de mencionar, mas o filme é para maiores de 18 anos.
Acho que vc vai ter que esperar um pouquinho pra vê-lo...
rs

um abraço!

24 de maio de 2012 22:48
Responder
Sérgio Santos

comentou...

Oi, Paty. Eu vi esse filme e confesso, não gostei muito, não. Nathalia Dill e Livia de Bueno estão ótimas e o rapaz protagonista também, mas achei a história muito lenta. E o final ficou solto: o menino mergulhou pra fugir da polícia, mas e daí? Não sabemos o que houve. E também não vimos o que aconteceu com os demais. Enfim, achei que ficou devendo e as situações andaram em círculos algumas vezes. bjsss

28 de maio de 2012 01:31
Paty Michele

comandando... ♥

Ok, Sérgio. Mas alguns diretores trabalham dessa forma pra deixar por conta da imaginação do espectador. rs

Valeu pela opinião, um abraço!

28 de maio de 2012 20:19
Responder
Samanta Sammy

comentou...

Olá Paty querida !!!! :)

Opa, cinema é comigo mesmo, aliás filmes em qualquer telinha é comigo mesmo rsrs, sou apaixonada por filmes, quando gosto então... assisto trocentas vezes hehehe
Gostei muito da dica, principalmente pelo seu conselho de irmos com a mente aberta, é o que procuro fazer sempre porque desta forma conseguimos captar toda a essência e lições passadas !
Depois te conto o que achei :)

Valeu pela dica ;) Grande beijoooo e bom restinho de semana !!!

30 de maio de 2012 12:58
Responder
DanisohDani

comentou...

Tô muito afim de assistir esse filme e seu post só me atiçou mais!!! rsrs

bjos!

4 de junho de 2012 18:19
Responder
Patricia Galis

comentou...

Não vi ainda mas ja me falaram muito a respeito vu ver se alugo o dvd.

24 de agosto de 2012 11:37
Responder

Postar um comentário

Se impressionou? Então me conte!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...