Palavras de Alento

15 de jun de 2012

Desapega!

O desapego é uma daquelas coisas que, teoricamente, todo mundo sabe que deve fazer, mas praticar significa uma tarefa hercúlea. Desapegar-se não quer dizer tornar-se indiferente, não se importar. Desapegar-se é continuar amando e se preocupando, mas estar ciente de que não somos donos de ninguém.
Certa vez li uma frase (que, salvo engano, é do Dalai Lama) que diz que todas as coisas que existem no mundo pertencem a Deus, portanto, não devemos sofrer com as perdas. Segundo ele, até as coisas materiais, que conquistamos por meio do nosso trabalho (ou não), também pertencem a Deus, pois ele nos possibilitou a conquista desses bens. 
Refleti acerca disso numa ocasião em que o meu carro foi arrombado e eu tive um prejuízo enorme. Aí eu ficava repetindo pra mim mesma que Deus tinha me permitido comprar o carro, também me permitiria reaver os gastos com os reparos (trabalhando, claro!). 
Tome uma capsula de 12 em 12 horas
Entoava a frase como um mantra (embora a vontade de matar os bandidos que fizeram aquilo não saísse da cabeça). A ideia fixa de prender os ladrões foi tão grande, que, semanas depois a quadrilha foi desbarata e todos presos. Eu vi a reportagem na TV me acabando de rir. Me senti vingada. É, amigos, desapegar é difícil!
Mas o apego traz muita angústia e sofrimento. Uma mãe muito apegada pode sofrer quando os filhos saírem de casa pra estudar,  trabalhar, ou pra casar. Conheço dezenas de casamentos prejudicados pela interferência das sogras. E isso me leva a constatar que as mulheres são infinitamente mais apegadas que os homens. As mulheres sofrem muito mais do que os homens quando um relacionamento acaba. É o apego!
Os grandes desapegados mesmo, aqueles que merecem o meu respeito, são as pessoas espiritualizadas. Chegam a parecer frias e distantes quando perdem alguém. Mas não é frieza: é entendimento.
Já sofri da pior espécie de apego que existe: o apego a bens materiais. E quem sofre desse mal, não precisa ter algo de valor pra se apegar, não. Uma blusa manchada, um vaso quebrado ou o carro arranhado, qualquer coisa que aconteça ao seu precioso bem, vira motivo de discórdia.
A gente precisa se desprender dessas amarras e passar a valorizar o que realmente importa nessa vida, porque um dia todos partiremos desse mundo (pra um melhor, espero) de mãos abanando. E aquele velho ditado de malandro, vira verdade absoluta: "O que a gente leva da vida, é a vida que a gente leva".

29 Recadinhos

Lidiane Franqui

comentou...

Olá Paty!
Nossa, adorei o tema do seu artigo! Desapegar é mesmo muito difícil! Seja apego emocional ou material, ele vem da ilusão de que somos donos. Você lembrou bem que é o verdadeiro dono de tudo isso, que é Deus. Portanto, tudo que conquistamos são empréstimos que deveremos usar com cautela e de forma saudável, mas uma hora partimos e levamos apenas o que somos. Tudo que é exterior a nós fica.
Adorei mesmo!!

Fica com Deus e um abraço!!

15 de junho de 2012 20:29
Paty Michele

comandando... ♥

Lidiane,
obrigada pela visita, seu comentário enriquece e reforça meu texto.
um abraço!

16 de junho de 2012 09:04
Responder
Luiz

comentou...

O desapego é de fato uma missão árdua. Tento diariamente combater o apego dentro de mim, mas confesso que perco muitas batalhas. A ideia é não desistir jamais. A caminhada é realmente muito longa. Beijos Paty!

15 de junho de 2012 20:57
Paty Michele

comandando... ♥

Vc é mto mais desapegado do que eu, Preto.

9 de setembro de 2012 21:37
Responder
A viajante

comentou...

Esse é o meu lema atualmente...depois de uma decepção com alguém que eu era muito apegada, entendi que não valia a pena apegar-se a nada nem a ninguém... beijo, amiga!

15 de junho de 2012 21:32
Paty Michele

comandando... ♥

Opa, dona Viajante, não é bem por aí... tô sentindo um rancorzinho na sua fala, rsrsrs
Como eu disse no texto, não é ser indiferente, é dar liberdade de escolha ao outro.
;)

16 de junho de 2012 09:05
A viajante

respondeu...

Não tenho rancor, mesmo! Mas com essa experiência entendi e penso que a vida seguiu e o apego não me deixava seguir adiante... liberdade pra mim é ser livre pra seguir solta, sem amarras!! Se conseguirei me desprender, aí... só o tempo...bj, amiga!

18 de junho de 2012 19:29
Responder
Naty

comentou...

Pois é, tá aí uma tarefa difícil: Desapego. No meu caso com pessoas e coisas. Ainda tenho muito o que aprender para conseguir me desapegar disso tudo, mas vamos tentando.
Já fui assaltada duas vezes, dentro de casa. Sei bem como é a sensação. Tentei não reclamar muito, mas lá no fundo a indignação era grande. Não sei quem foi, nem se foram pegos. Mas de Deus ninguém esconde nada ;)

Bejus

16 de junho de 2012 00:21
Paty Michele

comandando... ♥

Nossa, Naty, dentro de casa é punk, hein...
Nem sei o que eu faria numa situação dessas, pq na verdade meu carro foi arrombado, mas eu estava bem longe do local no momento.
Fica com Deus, boneca.

16 de junho de 2012 09:13
Responder
Sérgio Santos

comentou...

Olha, Paty, confesso a você que esse é a minha fraqueza. Tenho mta dificuldade em me desapegar das coisas. Guardo tanta coisa, que nem te conto... Sinto pena de me desfazer. O meu carro, por exemplo, não troco de jeito nenhum. Primeiro por causa do trabalho da burocracia, segundo porque é um bom carro e terceiro porque me apego muito fácil a tudo. Já com pessoas, nao tenho muita dificuldade, não. rs bjsssss

16 de junho de 2012 02:23
Paty Michele

comandando... ♥

Sérgio, eu te confesso que estou totalmente desapegada do meu carro, louca pra passá-lo adiante, rsrsrs. O outro que arrombaram (pra levar o som) me deu um prejuízo enorme pq tive que comprar uma porta nova!
Já das pessoas ficou mais fácil depois que eu perdi meu irmão e tive que me desapegar na marra!
É difícil, mas a gente deve continuar tentando.

16 de junho de 2012 09:08
Responder
Any Brasil

comentou...

traz muita sofriemnto com certeza, faz muito mal
trendluxo.com.br

16 de junho de 2012 13:12
Responder
Naty

comentou...

Oiê!
Ainda dá para participar do projeto Paty. Eu comecei essa semana. É só avisar a Pri do Devaneios e Metamorfoses para ela colocar o teu link lá no blog dela. Tá sendo bem legal.

O programa onde eu editei a foto é esse: http://pixlr.com/o-matic/
Não precisa baixar e tem muitos efeitos legais.

Ah, as duas vezes que fui assaltada eu não estava em casa (ainda bem!). Só vi o prejuízo depois que cheguei.

Bejus

16 de junho de 2012 16:05
Responder
Lucélia Muniz França [LUTO]

comentou...

Olá Paty Michele,

Desejo a vc também Um Ótimo final de semana!!! Parabéns pela postagem é muito bom passar aqui para ver seus textos que sempre trazem uma reflexão muito profunda! Um abraço!

16 de junho de 2012 17:52
Responder
Sheila Carine

comentou...

Oi amiga. Semana passada passei por uma sessão geral de desapego, como você sabe, e pude perceber que consegui andar mais um passinho, bem pequenino no caminho evolutivo. Meus pais sempre dizem que as vezes eu sou muito fria, forte e insensivel na perda das pessoas amadas porém, sei que não sou assim pois tenho convicção que esta perda é momentanea e que um dia todos iremos nos encontrar. Me trabalho pra isso e acho que estou no caminho certo.E, como você disse no seu post: tudo aquilo que conquistamos foi permitido por Deus. Assim como ele nos deu, ele pode nos retirar a qualquer momento. Perdi algumas coisas materiais em uma semana mas Deus me devolveu praticamente tudo na mesma semana. Acredito que se naquele dia não tivesse valorizado a minha vida e sim ficasse lamentando os bens que me foram retirados, eles não voltariam para mim. E, se voltaram, acredito que tenho muito merecimento pra isso. E, se não tivessem voltado Deus me daria forças para conquistar tudo novamente com o meu trabalho. Pode ter certeza que, apesar do susto, ele quis me dizer alguma coisa. E a lição foi aprendida. Tive tanta certeza desta lição que já li inumeras vezes no Evangelho. Não somos detentores de nada. Deus nos dar e retira na hora que ele achar que deve para o nosso aperfeiçoamento moral e espiritual. Deus é que permite o melhor para nós, mesmo que ainda não tenhamos consciencia de que um fato como este que aconteceu comigo serviu pra eu internalizar a lição tantas vezes lida. Desapego!!Não indiferença e sim desapego pois a única coisa que importa na nossa vida e que iremos levar são os nossos valores e experiências!!! Beijo grande

16 de junho de 2012 20:46
Paty Michele

comandando... ♥

Amiga, isso que lhe ocorreu foi um pesadelo que , felizmente acabou bem. Agora é trabalhar pra correr atrás do que se foi.
bj, Deus te guarde!

25 de junho de 2012 19:38
Responder
Sissym

comentou...

Paty, o sofrimento que passei me ensinou liçoes, sendo o desapego uma delas. Eu me sinto mais aliviada, mais leve, valorizo mais a vida, o que tenho, o que sou, e muito mais.

Fui obrigada a aprender sentir desapego até de bens sentimentais, estes são os mais dificeis, mas necessarios tambem.

Beijos

16 de junho de 2012 23:13
Paty Michele

comandando... ♥

Pois é, querida, qdo a gente não aprende por bem, a vida nos ensina da pior forma: sofrendo!

um grande beijo.

17 de junho de 2012 14:01
Responder
Dé@ Brasil Cabelos

comentou...

Bom dia, Paty!!!!
Ai, ai...o desapego!....uns anos na Bahia, cidade pequena e praiana me fizeram bem nessa "área"! Bastava um filho de sunga e milho verde na mão, na praia com muito sol, biquini e havaianas!...e a canga virava vestido e tudo se resolvia pra festa! Pronto...aprendi muito, agradeço a Deus por me colocar lá e me proporcionar desprendimentos!

Otimo domingo, amiga!
bjim, Dé@
http://deabrasilcabelos.blogspot.com.br/

17 de junho de 2012 11:48
Paty Michele

comandando... ♥

Dé@, vida simples é tudo. Desapego total!

bj

9 de setembro de 2012 21:39
Responder
Victor da Silva

comentou...

desapego..ta aí uma palavra difícil de ser falada por nós nessa década...o mundo da comunicação as vezes é muito manipulador,por isso acreditamos nos contos de fadas,acreditamos em dar presente os dias marcados no calendario e assim nos tornamos uma relação em um trabalho de banco!!!somos humanos,e não meros robizinho de fazer tarefas!!!vamos parar de sentir medo de perder coisas materiais,e vamos aproveitar para dizer que ama a qualquer dia,sair no meio da semana para dar risada com os amigos...ninguém disse que tudo tem que ser do jeito que todos querem!!!podemos pensar como quisermos!!
abraço pra ti paty!!!

17 de junho de 2012 13:37
Paty Michele

comandando... ♥

Isso aí, victor, vc tá coberto de razão.
Um abraço e obrigada pela visita ao meu blog.

25 de junho de 2012 19:39
Responder
Vanessa Barbosa.

comentou...

Nada como um bom desapego. As vezes a mala fica pesada demais e com o passar dos anos nossa força não é a mesma, desapegar é se reciclar.

17 de junho de 2012 19:15
Responder
Anônimo

comentou...

Desapego.Palavra difícil e sentimento complicado.Acho que não evolui tanto espiritualmente, pois sou muito controladora e apegada a bens materiais.Tenho tudo como pequenas conquistas.Desde a uma simples caneta a algo mais valioso economicamente.Espero que um dia o exercício diário me faça melhorar como ser humano.Gostei do seu relato, pois me fez refletir muito... Elaína Cristina Muniz

17 de junho de 2012 20:36
Paty Michele

comandando... ♥

Que bom que vc gostou, Lai. E é assim mesmo, um dia de cada vez. Eu tbm ainda tô treinando.

bj

25 de junho de 2012 19:40
Responder
Mãe Mochileira,Filho Malinha

comentou...

Com certeza!! adorei teu post... pena que mt gente so acorda pra isso tarde demais...
beijos e uma otima semana pra vc!! :)

18 de junho de 2012 14:32
Paty Michele

comandando... ♥

Mas nunca é tarde, Ana.

bjão.

9 de setembro de 2012 21:39
Responder
Vera Lúcia

comentou...

Oi Paty,

Estava aqui vendo a novela das 9 hrs, comendo pipoca e lendo este seu post sobre o desapego.
Como é difícil, não? Mas a vida vai nos ensinando quais são os verdadeiros valores e o que realmente vamos precisar levar na bagagem quando partirmos.
O desapego aos bens materiais faz o ser humano mais livre e despojado. Considero este tipo de desapego mais fácil. Difícil mesmo é desapegarmos das pessoas que amamos, mas temos que ter consciência de que tudo é temporário nesta vida. Perderemos afetos, pessoas, e teremos que aprender a lidar com estas perdas, por mais difícil que seja. Ninguém é dono de nada e de ninguém. Tudo neste mundo nos foi concedido apenas por empréstimo.
Livrar-se do desapego é um exercício necessário
para o nosso equilíbrio.

Beijo.

18 de junho de 2012 22:53
Paty Michele

comandando... ♥

É o que precisamos nos lembrar, Vera: Empréstimo!

um bjo, querida.

25 de junho de 2012 19:42
Responder

Postar um comentário

Se impressionou? Então me conte!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...