Palavras de Alento

16 de mar de 2010

A história secreta da Mulher Só e do Homem Sem Tempo

Capítulo IV

O tom de voz do outro lado da linha denunciava que ele estava feliz, mais leve, descontraído. Disse que encontrara o número de seu telefone numa antiga agenda, e resolvera ligar, pra conferir se estava correto.

Conversavam sobre coisas banais, o dia a dia, a política e até o ideal que os unira no passado. Mas nunca falavam de seus sentimentos, nunca sobre as particularidades de suas vidas.

Ela queria dar pistas, dizer-lhe que estava só, mas não sabia como fazê-lo.

- Eu me separei – falou, meio hesitante, quando já não havia mais nenhum assunto a tratar.

- Eu soube – sua resposta foi imediata e firme.

Será que foi por isso que ele a procurou? Haveria algum outro interesse por trás desse telefonema às 23hs de sábado? Esse homem a confundia e a Mulher Só pensava a mil por hora, muda, do outro lado da linha.

- Mas você está bem, não é mesmo? – era a voz dele, quebrando o silêncio e trazendo-a de volta dos seus devaneios.

- Sim, claro, foi melhor assim.

- Eu gostaria de revê-la – Aquelas palavras pareceram mágicas, instantaneamente um sorriso iluminou seu rosto – mas ando um pouco assoberbado por esses dias. Vou telefonar-lhe no final do mês, quem sabe não marcamos alguma coisa...?

- Ok – foi a única coisa que conseguiu dizer, tamanha era a frustração.

Foi dormir pensando nele, com um sorriso no rosto e um aperto no coração. Sua voz lhe iluminara o semblante, mas suas palavras acanharam-lhe a alma. Por que era tão difícil aproximar-se desse homem, mesmo agora que já não tinha mais nenhum compromisso que a impedisse de declarar-se?

Criara um mito em torno dele. Um mito que não conseguia desconstruir.

E isso fazia com que se apaixonasse cada vez mais.



To be continued...

8 Recadinhos

Elas

comentou...

Interessante a história... parece uma novelinha, ou um novelão... vamos ver os próximos capítulos.

18 de março de 2010 22:22
Responder
A viajante

comentou...

Essa história me lembra um filme. Não me lembro qual. Talvez alguma comédia romântica. O final? Ainda não dá pra definir...vamos aguardar...

20 de março de 2010 12:31
Responder
Carol Fonseca

comentou...

obrigada por passar lá no meu espaço,gostei daqui também, e as músicas do renato,parecem que foram feitas pra mim,sempre encaixa!
beijos,

21 de março de 2010 00:30
Responder
Carol Fonseca

comentou...

oba!! li os capítulos da história,e quero muito ver o restante! escreve logo!

21 de março de 2010 00:46
Responder
Antonio de Aruanda

comentou...

É uma história intrigante. Você põe visgo e é foda... A gente fica doido querendo saber... Tá botando Manuel Carlos no bolso, fofa! Bjo.

23 de março de 2010 05:54
Responder
Luiz

comentou...

Não preciso nem dizer que sou fanático por essa historia. Não sei se é a "Mulher Só" ou a sua criadora, mas algo me prede a isso.

23 de março de 2010 22:49
Responder
Bárbara Jolie

comentou...

Paty
A Mulher Só deve construir a estrada para o Homem Sem Tempo passar. quem sabe faz a hora não espera acontecer! Nós mulheres temos esse poder!

Beijo

27 de março de 2010 10:12
Responder
Paty Michele

no comando :)

Bárbara, vamos aguardar os próximos capítulos. Garanto que vcs terão uma grande surpresa.

28 de março de 2010 16:59
Responder

Postar um comentário

Se impressionou? Então me conte!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...