Palavras de Alento

30 de mai de 2012

Eu na Revista!

Em 2003, meu primo mais velho (que nem é jornalista), ficou sócio de uma revista que divulgava o comércio no interior do estado da Bahia. Cheio de ideias na cabeça, e nenhum tostão no bolso, ele travava verdadeiras batalhas pra produzir e distribuir a revista, que, na época, não tinha periodicidade definida, nem trazia artigos, apenas anúncios.
Foi então que, juntamente com o irmão caçula dele e meu saudoso irmão, decidimos ajudá-lo, cada um contribuindo com um pouco de seu conhecimento e sem ganhar um centavo por isso. Eu, recém formada em Pedagogia (e desempregada), passei a escrever matérias sobre educação. Meu irmão fazia a diagramação, e meu primo sociólogo escrevia o editorial, além de matérias sobre política e dicas de cinema.  
Com o tempo, outros profissionais foram agregados e com muito trabalho da equipe, a coisa deslanchou.
Hoje, quase 10 anos depois, a revista cresceu, ficou mais bonita, mais profissional e os anúncios publicados são de altíssimo nível!!! Meu primo não ficou rico continua sua batalha para não deixar a peteca cair, mas com certeza está muito feliz com o sucesso da sua empreitada.
Faz tempo que queria divulgar aqui as matérias que escrevo para a Revista Nova Imagem e agora essa possibilidade se tornou real, porque a revista está disponível on line, toda lindinha, dá pra visualizar bem cada página. Além disso, gosto de histórias de sucesso, de pessoas que batalham, que colaboram entre si e que fazem algo por amor a uma causa. E a história da revista resume um pouco isso tudo.
  
Confiram a página 14. :)

28 de mai de 2012

Blog da Semana #17

Gente, descobri que essa história de indicar blog é difícil. Eu fico matutando não só pra encontrar um blog legal, mas principalmente um blog que agrade a vocês. Não quero só trazer os blogs que eu leio com mais frequência, ou os blogs das amigas, mas blogs bons mesmo, com conteúdo!
Essa semana eu trouxe um blog de temática espiritualista. É que eu estou estudando a doutrina e quanto mais eu leio, mais fico admirada e maravilhada. E me pergunto como não busquei isso antes pra minha vida, haja vista a existência de um Centro Espírita na rua onde morei, em Nazaré, e onde ainda residem alguns familiares.
Apesar de conhecer outros blogs que tratam da temática, o Arca do AutoConhecimento, de autoria de Maria José Rezende, é um blog de 2009, que já tem mais de 1.500 seguidores e muito conhecimento acumulado. Então presenteio vocês hoje com essa fonte, onde todos poderão beber à vontade.

25 de mai de 2012

Greve(s) #2

Fonte: jornaldabahia.net

Há mais de 40 dias os professores da rede estadual de ensino pararam suas atividades reivindicando equiparação salarial. Com isso, mais de 1 milhão de alunos estão sem aula e com o ano letivo seriamente comprometido. E o pior é que as negociações com o governador estão empacadas, haja vista que, segundo ele, o salários dos professores está compatível com o piso nacional. Com isso, a justiça decretou a greve ilegal. Ainda assim, apoiados pelo sindicato, continuam em greve. Ontem um grupo de pais de alunos se reuniu para estabelecer como prazo final para o impasse, o dia 30/05. Caso não haja negociação, eles ameaçam ocupar o prédio da Governadoria. 
Fonte: noticias.terra.com
E pra instalar de vez o caos na cidade, desde quarta-feira (23), os rodoviários também entraram em greve. A categoria reivindica um aumento de 13%, mas o  patronato só oferece 4,88%. E aí a população padece. Eu não estou indo trabalhar (apesar de ter um carrinho), porque a escola não pode funcionar sem os vigilantes, as merendeiras, o pessoal da limpeza e demais professores que não possuem automóvel. Mas a situação de muitos trabalhadores é terrível, pois estão fazendo sacrifícios enormes pra chegar ao trabalho, pegando carona, moto-táxi, transporte clandestino e até indo a pé! Um sufoco, sobretudo porque tem chovido muito nessa última semana em Salvador. 
Nós soteropolitanos, convivemos diariamente com um trânsito caótico, agora estamos quase enlouquecendo com tantos engarrafamentos, mesmo sem ônibus nas ruas. Temos um serviço de transporte público precário: frotas sucateadas, desconfortáveis, profissionais que dirigem como loucos e passagens consideradas caras, mas no final das contas fica valendo aquele ditado infame: ruím com ele, pior sem ele.

22 de mai de 2012

Paraísos Artificiais

Eu adoro cinema. Posso até me considerar uma cinéfila, porque, segundo a wikipedia, cinéfilo é quem se interessa por cinema. Não sei analisar um filme do ponto de vista crítico, nem tenho a pretensão de escrever resenha cinematográfica, mas sei sentir.
E aprendi na minha especialização um termo técnico usado para a sensação que tenho quando estou no cinema: Mergulho diegético. Trata-se daquela imersão total no filme, de maneira que nos perdermos naquilo que vemos, vivendo cada emoção dos personagens.
Mas mergulho diegético só acontece no escurinho do cinema, quando a gente se esquece do mundo lá fora e se entrega ao que está se passando na telona. E isso  aconteceu de novo, quando fui assistir Paraísos Artificiais, uma das histórias mais fascinantes e bem contadas que eu vi nos últimos tempos.
Preciso adverti-los de que se trata de um filme forte, uma história intensa, entrecortada pelas lembranças dos personagens. Ou seja, também não é uma narrativa linear (adoooooro). Importante: caso você fique curioso e resolva ver o filme, dispa-se de todo e qualquer preconceito (o pai de uma amiga saiu do cinema horrorizado, fazendo propaganda contra. kkk), pois a história gira num mundo completamente desconhecido para nós (pelo menos  para mim). Ah, eu achei o filme fantástico!
Nathália Dill (espetacular!) interpreta Érica, uma jovem  DJ que vive intensamente seus dias. Sexo, drogas e música eletrônica são o pano de fundo para a(s) história(s) dela.
E eu, que tento tirar uma mensagem boa de todo filme que assisto, saí do cinema encantada, pensando no chamado do amor. O amor sempre vence. Ele nos busca.

21 de mai de 2012

Blog da Semana #16

Um ano atrás meus amigos Toni e Jamile tiveram seu irmão caçula internado às pressas, depois entubado numa U.T.I., para em seguida ter morte cerebral declarada. No fim desse processo, que durou em torno de 15 dias, eu os acompanhava no sepultamento daquele rapaz de 29 anos, em nossa terra natal.
Em meio à dor da perda do seu ente querido, os irmãos tiveram a ideia de criar um blog onde pudessem deixar registradas as histórias da breve vida daquele jovem pai, como um presente para seu filho Enzo, então com 1 ano e meio. De autoria do meu amigo-irmão Antonio Aruanda, O Presente de Enzo é um blog alimentado com histórias engraçadas, relatadas e vivenciadas pelos amigos e familiares de Daniel, que escrevem com um toque especial de saudade e tristeza pela terrível perda que sofreram.

Hoje o blog anda meio paradinho, mas as primeiras postagens foram carregadas de emoção. Até eu enviei um texto, contando como foi a minha (pouca) convivência com Dani. Amanhã faz um ano que nos despedimos dele, e por isso escolhi o blog como indicado da semana.
Leia e se emocione.

18 de mai de 2012

A história secreta da Mulher Só e do Homem Sem Tempo

Capítulo XXXVII

Agora que já não tinha notícias dele, os dias pareciam se arrastar. Um vazio assustador se instalara em sua vida e a Mulher Só se perguntava o porquê de sentir-se assim. Sabia que já deveria estar acostumada com a ausência dele. E sabia também que essa sensação advinha da falta de esperança que aqueles dias cinzentos lhe traziam.
No início recebera alguns e-mails e telefonemas dele, onde reafirmava não estar conformado com a decisão que ela tomara. Recusava-se a aceitar o fim da história deles, pois, segundo ele, seu sentimento só aumentava. Fizera questão de deixar claro que estaria sempre a espera dela. E para a Mulher Só isso teve o efeito de uma piada de mau gosto. Que ficasse então a esperar por algo que ela definitivamente não estava disposta a rever.
Enquanto mantinham a relação, ela alimentava a esperança de um dia estarem juntos de fato. Mas agora que pusera fim ao romance seus dias eram de solidão e desalento. ainda assim não pensava em voltar atrás. Tentava divertir-se ou focar suas energias nos estudos, mas a lembrança dele e a sensação de vazio no peito só lhe traziam mais frustração.

To be Continued

15 de mai de 2012

Mais Leitura

Devorando o segundo livro de Antonio Aruanda
Faz tempo que ando tentando ler mais e navegar menos (tarefa hercúlea para uma viciada em internet, como eu). Fiquei surpresa essa semana ao constatar que já li 6 livros esse ano e estou concluindo a leitura do sétimo! Quase um récorde! Rsrsrs 
Antes do advento da internet eu lia muito mais que isso, óbvio. Mas depois de Bento, das redes sociais e dos blogs, os livros ficaram em segundo plano. Uma pena. Mas, para o bem dos meus neurônios (e daqueles que conversam comigo), estou tentando recuperar o tempo perdido e emendando um livro no outro.
E pra quem é viciado em internet e em livros, eu vou deixar a dica do Skoob (livros em inglês, ao contrário), uma rede social para leitores. Lá você monta a sua estante virtual com os livros que já leu, os que quer ler e os que já tem, além de poder trocar, comprar, vender e escrever resenhas dos livros que já leu. Confiram, eu adoro!

Agora quero saber como anda a sua relação com os livros. O você está lendo agora?

13 de mai de 2012

A Minha Guerreira

Todos os anos, no dia das mães, eu venho aqui escrever sobre a delícia que é ter como filho aquela criaturinha linda que Deus mandou pra eu cuidar. Mas dessa vez eu não pretendo escrever sobre a alegria e a beleza de ser mãe, mas sobre a felicidade e a riqueza de ter mãe!
Essa é minha mãe, Lêda.
Eu levei um tempo reclamando de minha mãe. Queria que ela fosse uma mãe diferente, convencional, mais velha, mais senhora. Hoje vejo que muito do que me tornei, devo a ela. Seja pelos bons exemplos, pelas coisas que jamais teria feito ou pelos caminhos que o destino inexoravelmente nos levou a percorrer.
Fico tentando decifrar os mistérios da vida, os motivos que nos fizeram nos cruzar nessa existência. Tenho aprendido tanto com ela nessa experiência... 
Minha mãe era o tipo de pessoa que nunca estava muito presente. Depois da perda de meu irmão isso mudou. Agora quando precisamos dela, ela está de corpo e alma na situação.
Vendo, vivendo e convivendo eu aprendi muito com minha mãe. 
Aprendi a ser uma mulher de fibra. A ser mãe. A amar meus irmãos, a valorizar a família. Aprendi sobretudo o quanto é importante estarmos juntos. 
Aprendi a passar por cima e também a não deixar passar nada.
Aprendi a reconhecer quando me derrotam e a nunca deixar-me paralisar.
O maior aprendizado foi com relação à força interior e a superação.
Aprendi com minha mãe a buscar alguma coisa sei lá de onde e continuar firme, mesmo nos piores momentos. E foi no pior momento de nossas vidas que eu percebi que deveria ser mais forte do que ela. Eu a vi destruída e não podia fazer nada, a não ser estar ali, tentando passar um pouco de conforto.
Ela sempre quis que fôssemos independentes e com isso muitas vezes nos deixou escolher os próprios caminhos. Nunca interferiu, nunca impôs nada, tivemos liberdade e nos tornamos sim independentes.
Mas do amor e da companhia de sua mãe, quem quer se libertar?

Mainha, você foi o instrumento que Deus usou para que eu convivesse com um dos seres humanos que mais amei nessa vida. Receba o meu abraço e o meu muito obrigada por tudo.

 Te amo sempre 

11 de mai de 2012

Mamãe Chorou!


Gente, que emoção maravilhosa! Quem é mãe sabe que a melhor festinha do ano é a do dia das mães. A gente espera numa ansiedade enorme, se prepara, se enfeita toda e vai lá borrar a maquiagem.
E esse ano não foi diferente. 
Embalados pelo tema do Mágico de Oz, fomos recepcionadas por Dorothy, o Homem de Lata, o Espantalho e o Leão. A escola caprichou muito nos detalhes, fazendo-nos mergulhar na história. E as crianças não decepcionaram, emocionando todas as mães.
Quando me abraçou, ele disse:
- Você chorou, mãe!
Mamãe chorou muito sim, meu filho, mas foi de alegria. Por todas as alegrias que você tem me proporcionado nesses quatro anos como mãe.

Todo o meu amor para você, Bento.

9 de mai de 2012

Sonhos, Ambições e Vaidades

Eu costumo dizer que não tenho grandes ambições. E não tenho mesmo! Mas isso não significa que não tenha nenhuma. Gosto de conforto, segurança e estabilidade. Odeio a dureza! Sim, porque lembro bem dos tempos das vacas anoréxicas e não quero que voltem nunca mais. Mas não preciso de luxo. 
Não estou condenando quem ambiciona ganhar na mega sena, pra ir trabalhar de helicóptero e não ficar preso no trânsito. Mas longe de mim querer tanto. Convivo bem com o necessário, desde que sem apertos. Pra mim uma boa casa, um carro que não me faça pagar mico e um emprego certo (concurso público e nenhum outro) já dão conta das minha ambições.
Intitulei o post com essas palavras porque acredito que muitas vezes as elas se confundem (e se fundem). Até que ponto o que desejamos é sonho? Aonde nossos sonhos passam a ser ambições? E qual o limite entre a ambição e a vaidade?
Acho que tem muita gente por aí sonhando alto demais. E a maioria não faz absolutamente nada pra concretizar esses sonhos. Outros alimentam ambições pelas quais precisam fazer sacrifícios enormes, e o fazem por pura vaidade. Isso pode acontecer com roupa de marca famosa, um carro novo ou uma coleção de sapatos. 
Mas até aí tudo bem, estamos falando de bens de consumo, se você quer (e pode) pagar o preço de uma viagem internacional numa bolsa, problema seu. A coisa beira o patológico quando os objetos ambicionados, fruto da vaidade, são seres humanos.
Relações deterioradas são mantidas em nome da vaidade exacerbada e até crianças vêm ao mundo para satisfazer a ambição de mulheres que só têm tempo para cuidar de si mesmas. Mas querem porque querem ter um marido, ou um filho (geralmente os dois). 
Ter. É onde reside esse dilema.

7 de mai de 2012

Blog da Semana #15



Entramos na semana das mães e eu fiquei procurando um blog de mãe pra indicar hoje. Um blog daqueles onde suas autoras babam falam dos filhos, de suas artes, do crescimento e cada momento único em suas vidas. Não encontrei. 
Pelo menos nenhum que eu leia ou siga. E isso me chamou atenção. Nenhuma mulher é somente mãe. A blogosfera está cheia de mães, mas não somos só isso. Somos mulheres, donas de casa, trabalhadoras, companheiras, amigas, filhas, irmãs... enfim, são tantos papéis que desempenhamos, que acabei por escolher um blog que tem esse perfil. 
E representa tão bem que já traz tudo isso no nome: Mãe, Esposa, Dona de Casa, Trabalhadora é um espaço encantador, criado pela Dri Viaro. O blog está no ar há 3 anos, tem domínio próprio e mais de 4 mil seguidores. Em seu conteúdo há sempre um toque de humor, mesclando fatos do cotidiano, curiosidades e claro, a vida de mãe, que é uma delícia, mas dá uma canseira que só quem tem filhos sabe. 

PS: O blog da Dri é tão lindinho e gostoso de ler, que também já foi indicado pela minha queridona Vanda, nesse post.

Agora é a vez de vocês conhecerem essa mulher múltipla.
Beijos e até o dia das mães! (Se eu não resolver postar mais nada antes!)

3 de mai de 2012

Verificação de Palavras

Vez por outra eu encasqueto (essa palavra existe???) com uma coisa e não sossego enquanto não encontro uma explicação plausível que me faça compreender e aceitar o fato. Pois então, faz tempo que ando injuriada com a tal da "verificação de palavras". Putz! Ô coisa chata!
Juro que perco a vontade de postar um comentário num blog quando me deparo com a tal solicitação. Aqui no IMD nunca se viu essa chatice.
Entendo que alguns blogs, onde os autores dispensam a moderação de comentários, isso dê uma certa segurança contra spams. Mas nos casos em que todos os comentários passam pela moderação do autor, pra quê cargas d'água manter isso?


#ficaadica (ou abre-se a discussão). 

Alguém quer me convencer?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...